18 Nov. 2019: “Síndrome Mortal” de Dario Argento – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Síndrome Mortal, de Dario Argento. O filme também já foi distribuído no Brasil com o nome Síndrome de Stendhal.

Sinopse: A policial Anna Manni está tentando capturar um estuprador e assassino. Ela sofre da Síndrome de Stendhal, doença psicossomática que a faz sofrer vertigens e alucinações quando é exposta à visão de obras de arte de extraordinário valor estético. Isso vai trazer complicações quando ela chegar ao Museu Uffizi seguindo pistas do criminoso. Continuar lendo

11 Nov. 2019: “As Horas” de Stephen Daldry – Psicanálise & Cinema

O cineclube Psicanálise & Cinema exibe e debate As Horas, de Stephen Daldry.

Apresentação do projeto

O cineclube Psicanálise & Cinema é uma ação concebida e conduzida pela psicanalista Elenice Milani, que regularmente promove a exibição de filmes em instituições diversas, como museus e universidades, com sessões seguidas de debates. A ideia principal é deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados nos filmes apresentados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico, sob a ótica dos conceitos desenvolvidos fundamentalmente por Sigmund Freud e Jacques Lacan.

Comentário

Para uma abordagem crítica acerca do filme, Elenice Milani recomenda o artigo Seria a condição feminina o tema central de “As Horas?” ou Aqui ninguém tem medo de Virginia Woolf. Pelo Contrário, de Sérgio Telles. Clique aqui para acessar.

Sinopse: Três eras, três mulheres e três histórias se mesclam em As Horas. Cada mulher está ligada às outras duas como elos de uma corrente, sem que tenham consciência de que o poder de uma grande obra literária está modificando as vidas delas para sempre. A primeira é a escritora Virginia Woolf, que vive num subúrbio londrino nos anos 1920, lutando contra a insanidade enquanto começa a escrever o romance mais conhecido da carreira, A Senhora Dalloway. Duas décadas mais tarde, Laura Brown, casada, com filhos e morando em Los Angeles (Estados Unidos) no final da 2ª Guerra Mundial, lê A Senhora Dalloway e o acha tão revelador que está pensando em fazer uma mudança radical na vida dela. E há ainda Clarissa Vaughan, no mesmo país, na New York do início do Século 21. Ela é uma versão moderna da Sra. Dalloway de Virginia Woolf, apaixonada pelo amigo Richard, um poeta brilhante que está morrendo de HIV. As estórias vão se entrelaçando e por fim se fundem num momento surpreendente. Continuar lendo

04 Nov. 2019: “Jane Eyre” de Robert Stevenson – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Jane Eyre, de Robert Stevenson.

Sinopse: Uma menina órfã sofre diversas injustiças ao longo da vida. Depois de adulta, consegue tornar-se governanta de uma mansão. Ela se apaixona pelo patrão e é correspondida, o que faz com que decidam se casar. Na cerimônia de casamento, tudo é interrompido quando um homem acusa o noivo de já ser casado. Então é revelado um segredo guardado a sete chaves por muitos anos. Adaptação da obra homônima da escritora britânica Charlotte Brontë. Continuar lendo

28 Out. 2019: “O Homem do Riquixá” de Hiroshi Inagaki – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate O Homem Do Riquixá, de Hiroshi Inagaki.

Sinopse: Matsugoro é um humilde motorista de riquixá (veículo pequeno de duas rodas, puxado por um homem), que conquista a todos com a simpatia e otimismo dele. Ao ajudar o menino Toshio, levando-o até um médico, ele envolve-se afetivamente com a família do garoto. O pai de Toshio acaba morrendo… Matsugoro permanece na família, ajudando na educação do menino. As coisas se complicam quando um afeto inesperado começa a acontecer. Continuar lendo

21 Out. 2019: “Aurora” de F. W. Murnau – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Aurora, F. W. Murnau.

Sinopse: Um homem pondera matar a inocente esposa, mas a consciência dele pesa… A esposa reage com terror quando percebe as intenções do marido. No meio disso tudo, a amante do homem, que está de passagem pela cidade do interior onde o casal mora. A esposa foge para a cidade, o marido vai atrás e tentam se reconciliar. Mas, as coisas não serão tão fáceis. Continuar lendo

15 Out. 2019: “Mãe!” de Darren Aronofsky – Psicanálise & Cinema

O cineclube Psicanálise & Cinema está com novo endereço em 2019: o Teatro Bom Jesus da FAE Centro Universitário. Uma vez ao mês, fará parte da programação do Cineclube Espoletta FAE.

No próximo encontro, exibição e debate de Mãe!, de Darren Aronofsky.

ATENÇÃO: excepcionalmente, o cineclube ocorrerá em uma terça-feira.

Apresentação do projeto

O cineclube Psicanálise & Cinema é uma ação concebida e conduzida pela psicanalista Elenice Milani, que regularmente promove a exibição de filmes em instituições diversas, como museus e universidades, com sessões seguidas de debates. A ideia principal é deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados nos filmes apresentados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico, sob a ótica dos conceitos desenvolvidos fundamentalmente por Sigmund Freud e Jacques Lacan.

Comentário

Clique no link e confira o comentário de Elenice Milani sobre o filme: http://bit.ly/MaeCPC

Sinopse: Um casal vive em um imenso casarão no campo. Enquanto a jovem esposa passa os dias restaurando o lugar, afetado por um incêndio no passado, o marido, um homem mais velho que ela, tenta desesperadamente recuperar a inspiração para voltar a escrever os poemas que o tornaram famoso. Os dias pacíficos se transformam com a chegada de uma série de visitantes que se impõem à rotina do casal e escondem as verdadeiras intenções de estarem lá. Continuar lendo

07 Out. 2019: “Portas Da Noite” de Marcel Carné – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Portas Da Noite, de Marcel Carné.

Sinopse: Durante uma noite em Paris após a libertação do jugo nazista, um operário se apaixona loucamente por uma desconhecida. Porém, a sombra do passado o persegue. Fábula fascinante que marcou o fim da parceria entre Carné e Prévert. Continuar lendo

30 Set. 2019: “Bonequinha De Luxo” de Blake Edwards – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Bonequinha De Luxo, de Blake Edwards.

Sinopse: New York, Estados Unidos. Holly Golightly é uma garota de programa de luxo que está decidida a encontrar um milionário que queira se casar com ela. Perdida entre uma certa inocência, ambição e futilidade, ela toma cafés-da-manhã em frente à famosa joalheria Tiffany’s, na intenção de esquecer dos problemas e da dureza da vida. Acaba conhecendo o vizinho Paul Varjak, um jovem escritor bancado pela amante (ou seja, um gigolô). Apesar de certo interesse em Paul, Holly reluta em se entregar a um amor que contraria seus objetivos de tornar-se rica. E Paul não sabe exatamente que sentimento está criando por Holly, pois a medida que a conhece melhor, vai se deparando com uma pessoa cada vez mais confusa e também cheia de segredos. Continuar lendo

16 Set. 2019: “Bohemian Rhapsody” de Bryan Singer – Psicanálise & Cinema

O cineclube Psicanálise & Cinema está com novo endereço em 2019: o Teatro Bom Jesus da FAE Centro Universitário. Uma vez ao mês, fará parte da programação do Cineclube Espoletta FAE.

No próximo encontro, exibição e debate de Bohemian Rhapsody, de Bryan Singer.

Apresentação do projeto

O cineclube Psicanálise & Cinema é uma ação concebida e conduzida pela psicanalista Elenice Milani, que regularmente promove a exibição de filmes em instituições diversas, como museus e universidades, com sessões seguidas de debates. A ideia principal é deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados nos filmes apresentados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico, sob a ótica dos conceitos desenvolvidos fundamentalmente por Sigmund Freud e Jacques Lacan.

Comentário

Clique no link e confira o comentário de Elenice Milani sobre o filme: http://bit.ly/BohemianCPC

Sinopse: O filme é uma celebração da banda Queen, sua música e, em especial, do extraordinário vocalista e compositor Freddie Mercury, que desafiou estereótipos e convenções para se tornar um dos artistas mais amados da história. Acompanhando a ascensão meteórica da banda, o som revolucionário e a carreira solo de Freddie, o filme aborda passagens importantes na história da banda, culminando na lendária performance no festival Live Aid, em 1985. Continuar lendo

09 Set. 2019: “Terra Bruta” de John Ford – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Terra Bruta, de John Ford.

Sinopse: O oportunista Guthrie McCabe, ao lado do tenente Jim Gary, decide resgatar um grupo de crianças sequestradas anos antes por uma tribo indígena. No resgate, dois dos reféns conseguem ser trazidos de volta. Porém, a comunidade mostra resistência no convívio com os jovens. Continuar lendo

02 Set. 2019: “8 Mulheres” de François Ozon – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate 8 Mulheres, de François Ozon.

Sinopse: Interior da França, Natal de 1953. Numa casa de campo envolta pela neve, o patriarca Marcel é encontrado morto com uma faca nas costas. Na casa, há 8 mulheres: a esposa, as filhas, a sogra, a irmã, a velha cozinheira e a nova camareira. Todas elas teriam motivos para ter matado Marcel. Uma delas é a assassina. Quem será? Continuar lendo

26 Ago. 2019: “A Hora Do Lobo” de Ingmar Bergman – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate A Hora Do Lobo, de Ingmar Bergman.

Sinopse: O pintor Johan e a esposa grávida, Alma, retiram-se para uma ilha isolada. Johan é consumido por remorsos do passado e por constantes alucinações. Alma tenta ajudá-lo a manter a sanidade e controlar a obra dele. Mas, durante a escuridão entre a noite e o amanhecer, a chamada “hora do lobo”, Johan sofre confusões mentais, delírios e alucinações. Acabam por conhecer um misterioso grupo de pessoas que passa a trazer angústias ainda maiores à vida do casal. O único filme que pode ser considerado de terror/horror na filmografia de Ingmar Bergman. Continuar lendo

19 Ago. 2019: “Macbeth – Reinado De Sangue” de Orson Welles – Cineclube Espoletta FAE

O Cineclube Espoletta FAE exibe e debate Macbeth – Reinado De Sangue, de Orson Welles.

Sinopse: Baseado na obra homônima de William Shakespeare, mostra Macbeth, um homem simples designado por feiticeiras a se tornar rei. Conquistando as batalhas com muita violência e sangue, a mente dele vai ficando cada vez mais conturbada, o que vem a ser a ruína. O filme segue o texto original, porém amplia a participação das Bruxas e cria um novo personagem, o Homem Santo. Continuar lendo

12 Ago. 2019: “Um Amor De Swann” de Volker Schlöndorff – Psicanálise & Cinema

O cineclube Psicanálise & Cinema está com novo endereço em 2019: o Teatro Bom Jesus da FAE Centro Universitário. Uma vez ao mês, fará parte da programação do Cineclube Espoletta FAE.

No próximo encontro, exibição e debate de Um Amor De Swann, de Volker Schlöndorf.

Apresentação do projeto

O cineclube Psicanálise & Cinema é uma ação concebida e conduzida pela psicanalista Elenice Milani, que regularmente promove a exibição de filmes em instituições diversas, como museus e universidades, com sessões seguidas de debates. A ideia principal é deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados nos filmes apresentados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico, sob a ótica dos conceitos desenvolvidos fundamentalmente por Sigmund Freud e Jacques Lacan.

Comentário

Como abordagem psicanalítica acerca da obra Em Busca do Tempo Perdido, e mais especificamente, do volume No Caminho de Swann, Elenice Milani teceu um comentário a partir de falas de Philippe Willemart e Roberto machado, dois grandes estudiosos da obra de Marcel Proust:

Antes de dar o titulo “Em Busca do Tempo Perdido”, Proust tinha denominado o projeto como “O Romance do Inconsciente”.

O autor foi contemporâneo a Sigmund Freud e a obra tem relação com a psicanálise de alguma maneira. É provável que Proust não leu a obra freudiana porque não sabia a língua alemã, e Freud foi traduzido para o inglês apenas em 1926, quando Proust já havia morrido. O que daria para cogitar, devido o pai médico e professor universitário, é que o autor teve acesso à obra freudiana; por exemplo, pelo pai (assim como o próprio Freud) ter assistido aulas de Dr. Charcout e seguido os ensinamentos dele, o grande psiquiatra da época. Porém, não é sabido com precisão como foi que Proust teve acesso aos conhecimentos da obra freudiana.

Com o “No Caminho de Swann”, ganhou o Premio Concourt. Em um total de sete volumes, essa obra fundamental transformou a literatura francesa e mundial para sempre.

Marcel Proust teve a grande capacidade de integrar na obra tudo o que queria dizer. Neste ponto, pode ser encontrado conteúdo psicanalítico: a peça fundante do que Freud chama de “associação livre”. A obra é verdadeiramente uma associação livre de memórias, reminiscências, sonhos e sensações. A questão fundamental que o autor francês conseguiu demonstrar com a obra é o processo de tornar-se escritor. Alguém que almeja tornar-se escritor parte das já citadas memórias, sonhos, reminiscências e lembranças e as coloca no papel; assim começa a escrever… Aí se encontra a regra fundamental da psicanálise, a “associação livre”. Continuar lendo