07 Jul. 2018: “A Bela Da Tarde” de Luis Buñuel – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate A Bela Da Tarde, de Luis Buñuel.

O projeto, que acontece mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Confira a apresentação do filme por Elenice Milani: “Verdadeiro clássico, A Bela Da Tarde, filme francês de 1967, foi dirigido pelo surrealista Luis Buñuel, grande parceiro de Salvador Dalí. É baseado no livro de Joseph Kessel (1898-1979), escritor e jornalista nascido na Argentina, membro da Academia Francesa e seguidor da vertente do psicologismo francês.

Luis Buñuel, o mestre do surrealismo no cinema, foi também um grande pensador e critico feroz, sempre construindo na forma de uma rica e complexa rede de simbologia em suas obras. A Bela da Tarde, Intrigante e extremamente poético, nos faz mergulhar nas obscuridades do desejo, no mundo das pulsões, onde nem tudo pode ser explicado ou entendido racionalmente. Nada a se estranhar, visto que o mistério é um ingrediente essencial à vida humana. Mais importante do que decifrar quando a protagonista imagina ou sonha as coisas e quando as vive realmente, é deixar-se levar pela mente criativa e anti-convencional, não havendo diferença entre viver e sonhar: sonho bem real… Nisso, se acrescenta a absoluta presença da beleza aristocrática de Catherine Deneuve, em contraste com a vida promíscua da personagem Severine. O real e o onírico se misturam.

Não há respostas, apenas perguntas sem justificativas. É uma discussão psicológica, e não moralista, do caráter da personagem. Seria essa escolha fruto de um reedição de algum abuso sexual na infância dela? Ou a construção de uma fantasia de abuso sexual na infância, como nos relata Freud em seus estudos sobre a histeria? O filme traz um tema sempre atual, e pode ser relacionado à pergunta que a Psicanálise deixa, tanto em Freud quanto em Lacan: ‘Afinal, o que quer uma mulher…?'”

Sinopse: No enredo, Séverine, casada com um cirurgião de sucesso, é jovem e rica, mas infeliz. Acaba procurando um discreto bordel para realizar fantasias sexuais e conseguir o prazer que o marido não consegue dar à ela. Curiosa, Séverine termina acostumando-se a uma vida dupla. Até o aparecimento de Marcel, um delinquente que se enamora dela, e acaba por complicar a cômoda situação da protagonista. Continuar lendo

Anúncios

09 Jun. 2018: “Retratos De Uma Mulher” de Jane Campion – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate Retratos De Uma Mulher, de Jane Campion.

O projeto, que acontece mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Confira a apresentação do filme pelo cineclube: O filme “Retratos De Uma Mulher” dirigido por Jane Campion, é baseado no livro de Henry James publicado em 1881, que possui no Brasil o título Retrato De Uma Senhora. Este mostra que todos estão muito confortáveis em suas posições e não esperando muito da vida, sem grandes ambições.

A jovem e bela Isabel é de uma personalidade cativante que encanta a todos, e acaba provocando grandes sentimentos amorosos em seus admiradores. A despeito da corte que lhe fazem, ela não tem intenções de se envolver com ninguém. Seus planos dizem respeito a viagens pelo mundo, conhecendo pessoas em terras distantes, sem laços que a prendam a uma vida domestica e comum como tanto buscam a maioria das jovens de sua idade e de sua época. Com a fortuna que herda do tio, essa trajetória que ambiciona torna-se ainda mais facilitada. É bela, jovem e muito rica, se considera livre para escolher, inclusive escolher o “amor”, porém acaba se deparando com o engano da paixão, e acaba refém de seu narcisismo.

A psicanalise nos mostraria que toda essa liberdade que muitas vezes sonhamos, é o que constitui a nossa prisão. E o que mudou nesse tempo de hoje relativo a liberdade que a mulher conquistou?

Sinopse: Bela, rica e liberal, a americana Isabel Archer viaja pela Europa em busca da própria identidade como pessoa e como mulher. Ao mesmo tempo em que habilmente se desvencilha das investidas de Caspar Goodwood, um insistente americano que a seguiu até a Inglaterra, Isabel estreita a amizade com o próprio primo, Ralph Touchett. Porém, através da misteriosa Madame Merle, Isabel conhece Gilbert Osmond, um colecionador de objetos de arte, que a seduz e acaba casando-se com ela. Com o tempo, ela descobre as verdadeiras intenções que Osmond tem com o casamento. Continuar lendo

25 Nov. 2017: “Através De Um Espelho” de Ingmar Bergman – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate Através De Um Espelho, fechando o Ciclo “A Trilogia do Silêncio de Ingmar Bergman“.

O projeto, que acontece mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Sinopse: Um dos filmes da importante Trilogia do Silêncio de Ingmar Bergman. Karin volta para casa após uma temporada em um hospital psiquiátrico. Ela vive em uma ilha com o solitário irmão, o marido e o pai. As relações familiares vão se deteriorando conforme a instabilidade emocional de Karin vai ganhando força. Continuar lendo

28 Out. 2017: “Luz De Inverno” de Ingmar Bergman – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate Luz de Inverno, de Ingmar Bergman.

O projeto, que acontece mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Sinopse: Um dos filmes da importante Trilogia do Silêncio de Ingmar Bergman. Após ler no jornal que a China possui uma bomba atômica e pretende usá-la, um pescador vai à igreja, buscando palavras de conforto e consolo do pastor. Porém, este não consegue ajudá-lo, pois passa por uma crise de fé, temendo também o apocalipse nuclear. Continuar lendo

16 Set. 2017: “O Silêncio” de Ingmar Bergman – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate O Silêncio, de Ingmar Bergman.

O projeto, que irá acontecer mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Sinopse: Um das obras centrais da filmografia de Ingmar Bergman, O Silêncio integra o trio de filme do diretor conhecido como “Trilogia do Silêncio”, formada também por Através De Um Espelho e Luz De Inverno. No enredo, Esther e Anna, duas irmãs com dificuldades de relacionamento, viajam para a Suécia, acompanhadas do filho de Anna. Porém, no meio da jornada, são obrigadas a parar num país estrangeiro, onde se hospedam num hotel quase deserto. Neste local, elas se defrontam com o vazio existencial da vida delas. Continuar lendo

12 Ago. 2017: “Quando Fala O Coração” de Alfred Hitchcock – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate Quando Fala O Coração, de Alfred Hitchcock.

O projeto, que irá acontecer mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Sinopse: A Dra. Constance Petersen trabalha como psicóloga em uma clínica para doentes mentais. O local está prestes a mudar de direção, com a substituição do Dr. Alexander Brulov pelo Dr. Edward. Ao chegar, Dr. Edwards surpreende os médicos locais pela jovialidade e também estranho comportamento. Logo Dra. Constance descobre que ele é na verdade um impostor, que perdeu a memória e não sabe quem é nem o que aconteceu com o verdadeiro Dr. Edwards. Continuar lendo

08 Jul. 2017: “Um Amor De Swann” de Volker Schlöndorff – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema exibe e debate Um Amor De Swann, de Volker Schlöndorf.

O projeto, que irá acontecer mensalmente no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Psicanálise & Cinema a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Sinopse: Em meio a todo o charme da cidade de Paris, Charles Swann é um aristocrata solteirão, elegante e muito educado que circula nas altas rodas da poderosa sociedade francesa. Quando ele se apaixona por Odette de Crecy, uma jovem e linda cortesã, os amigos de Swann se opõem ao casamento. Porém, Charles está atormentado pelo desejo: obcecado pela jovem deixa de lado as responsabilidades sociais. Para ele, Odette é a pessoa mais importante do mundo e coloca-se aos pés dela. Assim, é aos poucos expulso da alta sociedade. Baseado no romance No Caminho de Swann, o primeiro dos sete volumes da série Em Busca do Tempo Perdido, um dos maiores êxitos literários da cultura ocidental, escrito pelo francês Marcel Proust no início do Século 20. Continuar lendo

27 Mai. 2017: “Gêmeos – Mórbida Semelhança” de David Cronenberg – Psicanálise & Cinema

O projeto Psicanálise & Cinema tem seu primeiro encontro com exibição e debate de Gêmeos – Mórbida Semelhança, de David Cronenberg.

O projeto, que irá acontecer no último sábado de cada mês no Museu Guido Viaro, pretende trabalhar o tema Cinema e Psicanálise a partir de filmes que permitem uma densa abordagem psicanalítica. O projeto é concebido e organizado pela psicanalista Elenice Milani, que conduzirá o debate após as exibições. A ideia principal do projeto é de deixar um espaço para o debate sobre os temas abordados, partindo sempre de um esclarecimento psicanalítico.

Sinopse: Os gêmeos Beverly e Elliot possuem uma clínica particular especializada em fertilidade feminina. Determinada a engravidar, a atriz Claire Niveau recorre ao centro de saúde deles, onde descobre ter o útero tricervical. Fascinado pelo masoquismo da atriz, Elliot dorme com ela. Costume dos irmãos o compartilhamento de pacientes, Beverly também fica com Claire. Ao contrário do irmão, Beverly se apaixona pela dama, e incentivado por ela inicia o uso de drogas. Continuar lendo