17 a 21 Out. 2017: 3º Petit Pavé – Festival de Cinema Independente de Curitiba

Nas duas primeiras edições, a Petit Pavé ocorreu como mostra de cinema de curtas-metragens. Este ano chegando à 3ª edição, a Petit Pavé tornou-se um festival, com mostras competitivas que pretendem eleger os melhores curtas-metragens em 8 categorias: Melhor Filme; Melhor Roteiro; Melhor Direção; Melhor Atuação (Ator ou Atriz); Melhor Direção de Fotografia; Melhor Direção de Arte; Melhor Montagem e Edição; e Melhor Desenho de Som.

A programação é composta de 28 curtas-metragens de ficção, documentário, animação e experimental, todos brasileiros.

Confira a programação completa CLICANDO AQUI.

O evento é uma realização da Lak Produções e Polaris. Continuar lendo

Anúncios

05 a 08 Out. 2017: 13º Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba – Caixa Cultural de Curitiba

O Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba chega a sua 13ª Edição, reunindo filmes e vídeos experimentais em formato 8 mm, o famoso Super 8. Trata-se de um dos mais interessantes, e com certeza o mais peculiar, festival de cinema que ocorre no estado do Paraná, e porque não dizer, no Brasil. Além de trazer ao público filmes nesse formato tão querido do público amante de cinema, o Curta 8 concilia como poucos outros festivais conseguem a produção cinematográfica e oficinas de audiovisual com exibições de obras já existentes, cultivando esse formato cativante que é o Super 8, demonstrando a pertinência de fazer o formato sobreviver vai muito além do simples saudosismo.

Confira o texto oficial de apresentação do 13º Curta 8:

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 05 a 08 de outubro de 2017, a décima terceira edição do Festival Internacional de Cinema em Super 8 — o “Curta 8”. Este ano a programação do evento conta com a exibição de 74 filmes vindos de 8 países, e três mostras paralelas que vão das fronteiras estaduais para as nacionais e sul-americanas – do Paraná ao Brasil e à Argentina -, explorando trabalhos em Super 8 que transitam entre a animação, o documentário e o cinema experimental. Todas as sessões têm entrada gratuita.

O Curta 8 traz, também, uma mostra especial com dois superclipes realizados por cineastas da cidade e com performances musicais ao vivo de artistas locais. Tudo isto, mais o aguardado “Dia do Filme Caseiro” (Home Movie Day), onde o público pode trazer seus rolinhos de casa para serem projetados em sessão especial comentada. O festival promove, ainda, o lançamento do livro “Super 8 no Brasil: Um Sonho de Cinema”, de Antônio Leão Neto, que já participou do Festival na condição de jurado.

Homenagem a Hugo Mengarelli

Outro destaque deste ano está na abertura do Festival, que exibe os filmes “O Mágico” e “O Besouro”, de Hugo Mengarelli. Argentino radicado em Curitiba, há décadas ele vem contribuindo para a formação de artistas locais, inspirando-os com sua paixão incondicional pela sétima arte e pelo teatro. Por sua trajetória na história do superoitismo paranaense, Mengarelli receberá o Troféu Leandro Bossy Schip, criado ano passado como lembrança e homenagem à memória do idealizador do Curta 8, que nos deixou repentinamente em 2016. Entregue pela primeira vez à família de Leandro, o troféu “Super Schip”, a partir deste ano, destina-se a homenagear figuras marcantes do cinema Super 8. Continuar lendo

11 Set. 2017: Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os curtas-metragens Campeão De Boxe, Seu Novo Emprego e O Teatro. O tempo total da programação é de 92 minutos.

Sinopses: Campeão De Boxe. Passeando com o buldogue dele, o personagem toma contato com um centro de treinamento de boxe, e é tentado a fazer uma luta-teste. Ele vence, e o treinador resolve prepará-lo para disputar o título de campeão mundial. Seu Novo Emprego. O personagem tenta conseguir uma participação num filme. Depois de causar transtornos para a equipe, ele é incumbido de ajudar o carpinteiro. Quando um dos atores dá o cano, finalmente surge a chance que ele tanto esperava em atuar. O Teatro. O Sr. Pest experimenta diversos assentos num teatro, e fica irritado por não achar um lugar adequado para assistir sossegadamente ao espetáculo. Por essa razão, ele acaba arrumando confusão com a platéia, com o condutor da orquestra e com todo o mundo, até mesmo com um sujeito bêbado chamado Sr. Rowdy, que joga uma garrafa na cabeça dele. O tempo total da programação é de 92 minutos. Continuar lendo

04 Set. 2017: Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os curtas-metragens Rua Da Paz, Uma Hora Da Madrugada (Carlitos Boêmio) e Carlitos À Beira-Mar. O tempo total da programação é de 68 minutos.

Sinopses: Rua Da Paz. Carlitos é um policial que tem o mais difícil patrulhamento: a Rua da Paz. Determinado a se casar com Edna, fará tudo para transformar o lugar em algo mais parecido com o nome Paz. Uma Hora Da Madrugada (Carlitos Boêmio). Um homem rico passa por dificuldades para se locomover em sua casa depois de chegar bêbado e tarde da noite. Charles Chaplin demonstra prodigiosa habilidade física contracenando apenas com objetos. Carlitos À Beira-Mar. O Vagabundo arruma confusão na praia com os maridos das mulheres as quais ele dá atenção. O tempo total da programação é de 68 minutos. Continuar lendo

28 Ago. 2017: Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os curtas-metragens Carlitos Dentista, Os Ociosos (Os Clássicos Vadios) e Carlitos Patinador. O tempo total da programação é de 80 minutos.

Sinopse: No curta-metragem “Carlitos Dentista”, o personagem causa estragos no consultório de um pobre dentista. Em “Os Ociosos”, o personagem desempenha de uma forma maravilhosa e perfeita a interpretação do Rei Dos Ociosos. Em “O Patinador”, Carlitos, que já apronta as mais extravagantes trapalhadas a pé, causa confusões inimagináveis sobre as rodas dos patins. O tempo total da programação é de 80 minutos. Continuar lendo

23 a 25 Ago. 2017: Mostra de Animação Francesa – SESC Paço da Liberdade

O SESC Paço da Liberdade realiza a Mostra de Animação Francesa. Toda a programação é exibida no áudio original em francês com legendas em português.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

24 de Agosto, quinta-feira as 15h00. Mia Et Le Migou, de Jacques-Rémy Girerd (2008, 92 min). Classificação Etária: Livre. Mia tem dez anos e mora numa vila pobre na América do Sul. O pai, Pedro, teve de deixá-la para trabalhar na construção de um luxuoso hotel em meio da floresta amazônica. Mas, forças ocultas da natureza reagem contra o projeto, e Pedro fica preso num túnel subterrâneo. Mia tem uma premonição, e decide partir em uma longa e perigosa jornada para salvar o pai. Para isso, deve atravessar uma floresta amaldiçoada, povoada por diversos seres misteriosos. Enquanto passeia por esse mundo mágico, a menina se depara com as forças da natureza e descobre uma árvore extraordinária.

24 de Agosto, quinta-feira as 19h00. Aya De Yopougon, de Marguerite Abouet e Clément Oubrerie (2013, 90 min). Classificação Etária: Livre. Aya e duas amigas, Adjoua e Bintou, vivem no bairro popular de Yopougon, em Abidjan, na Costa do Marfim. As moças têm 19 anos, idade caracterizada pela liberdade. Enquanto Adjoua e Bintou preferem aproveitar essa virtude saindo à noite e procurando marido, Aya tem a ambição de ser médica. Continuar lendo

12 a 16 Jul. 2017: Mostra Cinema Mexicano Contemporâneo – Caixa Cultural

A produtora Luzes da Cidade, com o apoio da CAIXA Cultural Curitiba, realiza a Mostra Cinema Mexicano Contemporâneo.

A Mostra traz a público uma seleção de filmes inéditos no circuito comercial brasileiro. A programação reúne 16 produções de diferentes gêneros, além de debates acerca dos cinema mexicano, dos filmes da programação e dos temas que os envolvem.

Na abertura, quarta-feira (12), quando será exibido Te Prometo Anarquia as 18h30, o diretor Julio Hernández Cordón estará presente e poderá conversar com o público. O cineasta também compõe a mesa de debate “Cinema Mexicano Contemporâneo e aproximações com a América Latina”, marcado para sexta-feira (14/07), as 19h30, com mediação do curador Mateus Nagime. A mesa ainda terá a presença de Rafael Urban (cineasta e pesquisador) e Solange Stecz (pesquisadora).

Entre títulos já reconhecidos pela crítica internacional e produções até então restritas ao território mexicano, a mostra apresenta ao público um recorte atual e representativo da produção cinematográfica do país. Além da reflexão sobre o que é peculiar ao México, os filmes trazem questões contemporâneas universais, como família, gênero, ambientalismo, drogas, violência, entre outros temas emergentes. Continuar lendo

10 Jul. 2017: “Dia De Pagamento” e Outros Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB do Centro Cultural do Boqueirão continua o Festival Charlie Chaplin com o conjunto de curtas-metragens Dia De Pagamento, Laços De Liberdade, Um Ilídio Campestre, Um Dia de Prazer e Os Ociosos (Os Clássicos Vadios).

Sinopse: No trabalho, no campo, no lazer ou no amor, Carlitos sempre vive dificuldades, e os percalços provocam muitas gargalhadas. “Dia De Pagamento”, “Laços de Liberdade”, “Um Ilídio Campestre”, “Um Dia de Prazer” e “Os Ociosos”, curtas dirigidos por Charles Chaplin entre 1918 e 1922, mostram o personagem às voltas com um padrão malvado, o mar agitado, os ricos entediados e uma esposa mal-humorada. As diversas situações comprovam a versatilidade de Chaplin, que, além de fazer rir, sabe provocar emoções, ao mesmo tempo em que faz a crítica aos problemas da sociedade. Continuar lendo

03 Jul. 2017: “O Vagabundo” de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB do Centro Cultural do Boqueirão continua o Festival Charlie Chaplin com o conjunto de curtas-metragens O Vagabundo, Uma Hora da Madrugada (Carlitos Boêmio) e O Conde.

7tjaxt67ubvi0rinvx1wnnj5m8v

Sinopse: Os curtas reunidos no volume marcam a transição de Chaplin para a companhia Mutual, em 1916, onde ele vive uma fase de liberdade criativa que se reflete no resultado dos filmes. “O Vagabundo” aprofunda as características sociais de Carlitos e ainda agrega à trama um elemento sentimental.  Em “Uma Hora da Madrugada”, também conhecido no Brasil como “Carlitos Boêmio”, Chaplin demonstra prodigiosa habilidade física contracenando apenas com objetos. Na comédia maluca “O Conde”, o ator-diretor expressa sua capacidade de reinvenção mesmo quando se trata de um exercício de rotinas cômicas. Continuar lendo

07 a 15 Jun. 2017: 6º Olhar de Cinema: Festival Internacional de Curitiba – Grafo Audiovisual

Está chegando a sexta edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. O Festival é realizado pela produtora Grafo Audiovisual e Ministério da Cultura.

O Olhar de Cinema de 2017 engloba 125 filmes, entre curtas-metragens e longas-metragens de diversos países da maioria das partes do mundo. Além dos filmes, muitas outras atividades são realizadas, que serão melhor apresentadas logo a seguir. Confira o texto oficial de introdução ao festival:

6º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba | 7 a 15 de junho de 2017

A presente edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba acontece num contexto sócio-político e cultural completamente distinto daquele no qual o festival surgiu em 2012. Em apenas cinco anos o país sofreu uma guinada sobre a qual ainda se fazem necessárias análises e reflexões, para as quais acreditamos que o cinema pode dar a contribuição dele. Refletindo o momento atual, em que o acirramento dos embates se fazem cada vez mais frequentes e violentos, em que as fronteiras entre realidade e ficção estão tão embaralhadas que possibilita o surgimento do conceito de Pós-Verdade ou Política Pós-Factual, a identidade visual do VI Olhar de Cinema – FIC, assinada pela artista Sandra Hiromoto, ilustra bem o que se pretende com esta edição do festival: provocar e convidar o público à reflexão acerca do papel do cinema como ferramenta de sensibilização e resistência coletiva.

Com 125 filmes vindos de diferentes partes do mundo, além de Oficinas, Seminário, Encontros de Negócios, Masterclass, festas e Debates, o Olhar de Cinema – FIC ocupa diferentes espaços na cidade de Curitiba, oferecendo ao longo de 9 dias uma ampla, acessível e variada programação. Continuar lendo

29 Mai. 2017: “Brasilianas” de Humberto Mauro – Cine FAP

O Cine FAP exibe e debate Brasilianas, de Humberto Mauro.

Sinopse: Série de curtas-metragens sobre canções populares dirigidas por Humberto Mauro entre 1945 e 1964, no Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE). Série Brasilianas n.1, 1945: Canções Populares – Chuá Chuá e Casinha Pequenina. Aspectos da natureza inspirados nas canções populares. Série Brasilianas n.2, 1948: Canções Populares – Azulão e O Pinhal. Interpretação cinematográfica das canções populares “Azulão” e “O Pinhal”. Série Brasilianas n.3, 1954: Aboio e Cantigas. O canto utilizado pelo vaqueiro para reunir a boiada. Série Brasilianas n.4, 1955Engenhos e Usinas: Música Folclórica Brasileira. O abandono dos primitivos engenhos, superados pela tecnologia das modernas usinas. Série Brasilianas n.5, 1955: Cantos De Trabalho – Música Folclórica Brasileira. O ritmo de músicas inspiradas nas atividades do trabalho: apresentação dos cantos do pilão, do barqueiro e da pedra. Série Brasilianas n.6, 1956Manhã Na Roça: Carro De Bois. O carro de boi ainda faz parte das paisagens do sertão brasileiro, misturando utilidade e poesia. Série Brasilianas n.7, 1956: Meus Oito Anos – Canto Escolar. Interpretação cinematográfica do poema homônimo de Casimiro de AbreuA Velha A Fiar (1964). Uma espécie de videoclipe com a música popular homônima, na versão do grupo musical Trio Irakitan. Continuar lendo

16 a 21 Mai. 2017: 11ª Mostra Cinema e Direitos Humanos – SESC da Esquina

Na próxima semana, começa em Curitiba a 11ª edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos. A Mostra já está consagrada como uma das mais importantes do país em abrangência geográfica (é a única que acontece em todas as capitais!), importância cultural e oportunidade de exibição a cineastas que fazem da sua arte um instrumento de conscientização, reflexão e mobilização social.

Neste ano, a Mostra CDH acontece no SESC da Esquina.

Segue abaixo o texto oficial de apresentação:

11ª edição da Mostra de Cinema e Direitos Humanos exibe 37 filmes em Curitiba de 16 a 21 de maio.

O Teatro Sesc da Esquina será o palco em Curitiba das sessões da décima primeira edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos, uma realização do Ministério de Direitos Humanos, com produção nacional do Instituto Cultura em Movimento – ICEM e patrocínio da Petrobras e do Itaú. A Mostra será realizada nas 26 capitais do país e no Distrito Federal, em centros culturais, instituições públicas e privadas e escolas. Em Curitiba, acontece de 16 a 21 de maio. A Mostra Cinema e Direitos Humanos é uma das estratégias do Governo Federal para a consolidação da cultura e educação em Direitos Humanos, ampliando espaços de debate e discussão por meio da linguagem cinematográfica e contribuindo para o exercício da solidariedade e do respeito às diversidades.

Nesta edição, o circuito principal conta com 29 filmes entre curtas, médias e longas-metragens, divididos em três mostras: Panorama, Temática – que abordará questões de gênero, e Homenagem – com foco na obra da cineasta Laís Bodansky. Uma novidade este ano é a Mostrinha, voltada para o público infanto-juvenil, com 8 curtas-metragens na programação. Continuar lendo

08 a 12 Fev. 2017: Mostra Ficção Viva: Pedro Costa & Víctor Erice – Caixa Cultural

A produtora Tambor Multiartes, com o apoio da CAIXA Cultural Curitiba, realiza a Mostra Ficção Viva: Pedro Costa & Víctor Erice.

São 20 filmes em 15 sessões, entre curtas, médias e longas-metragens, sendo a filmografia quase completa de dois dos principais cineastas da história do cinema de Portugal e Espanha. Dos filmes, são três longas de Víctor Erice, oito de Pedro Costa, um trabalho realizado em conjunto e duas sessões de curtas. A exceção na programação é o filme do diretor Aurélien Gerbault: em Tudo Refloresce, Gerbault documenta as filmagens de Juventude em Marcha (2006), de Pedro Costa.

Ainda que bastante reconhecidos pela crítica, Pedro Costa e Víctor Erice são pouco conhecidos pelo público brasileiro. “A mostra é a primeira no Brasil que relaciona a obra de Costa e Erice, dois dos mais relevantes realizadores contemporâneos, com seleção tão abrangente de suas obras”, diz Marcelo Munhoz, um dos curadores da mostra.

As sessões de 19h00 serão comentadas. Na Mostra há também workshops, porém as inscrições estão encerradas. Dos convidados para as sessões comentadas, destaca-se a portuguesa Patrícia Saramago, os brasileiros Matheus Kerniski e Victor Guimarães e a espanhola Clara Sanz, especialista na obra de Erice. O próprio Pedro Costa, que estará em Curitiba, comentará na noite de sábado (11) “O Sul” (1983), do colega espanhol, e no domingo (12), Costa e a montadora Patrícia Saramago comentarão “No Quarto da Vanda” (2000), de Pedro Costa.

Workshops

Além dos filmes, o público ainda terá a chance de participar de workshops, realizados de manhã. As inscrições já estão encerradas.

Nos quatro dias do workshop, haverá dois temas. Na quinta e sexta-feira (9 e 10), a montadora portuguesa Patrícia Saramago tratará da montagem na obra de Pedro Costa. Patrícia é responsável pela montagem de alguns dos filmes mais marcantes do cinema português dos anos 2000, trabalhando no processo de nove realizações de Pedro Costa.

No sábado e no domingo (11 e 12) será a vez do diretor Pedro Costa comandar os trabalhos em seu workshop “O Ciclo das Fontaínhas”, considerada a parte mais significativa da obra dele. O Ciclo iniciou em 1997 com Ossos, passando por No Quarto Da Vanda (2000), Juventude Em Marcha (2006) e Cavalo Dinheiro (2014).

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

08 de Fevereiro de 2017, quarta-feira, as 14h00. O Sangue, de Pedro Costa (1989). Uma terra de província. Natal, fim de ano. Dois irmãos. Vicente tem 17 anos; Nino, 10. Juram guardar um segredo, que tem a ver com as frequentes ausências do pai. Apenas uma moça, Clara, partilha esse segredo com Vicente. Classificação Indicativa: 16 anos. Continuar lendo

22 e 24 Nov. 2016: “Territoriar: Ambientes Educativos Inspiram Novas Aprendizagens” – Cinemateca de Curitiba

A Cinemateca de Curitiba recebe o documentário de curta-metragem Territoriar: Ambientes Educativos Inspiram Novas Aprendizagens. Após as exibições, haverá bate-papo e debate com a equipe do projeto.

Lançado pela Rede Marista de Solidariedade, por meio do Centro Marista de Defesa da Infância, e com produção da Catalunya Filmes, o documentário tem 35 minutos e traz à pauta reflexões sobre a qualidade e permanência escolar na educação pública brasileira.

“Entendemos este documentário como ferramenta de disseminação e democratização dos estudos e reflexões que realizamos no assessoramento a outras instituições. É também um momento de formação e reflexão sobre as práticas educacionais que entendem a relevância de se considerar e valorizar os ambientes educativos, os territórios, a comunidade, a participação infantil e a arquitetura como imprescindíveis na aprendizagem”, afirma Bárbara Pimpão, coordenadora do projeto.

image009

Sinopse: Com base em entrevistas e relatos registrados durante a execução do Projeto Territoriar, o documentário discute o modelo de escola atual, com destaque para o modelo arquitetônico, as relações com o território e a participação da comunidade na organização escolar. A narrativa apresenta, ainda, o projeto Territoriar como uma prática que visa contribuir na qualificação da educação pública do país, propondo a participação da comunidade na ressignificação de espaços educativos do Primeiro Ciclo do Ensino Fundamental, considerando a convivência, a humanização, a ludicidade, a investigação e o sentimento de pertencimento territorial. Continuar lendo