15 Jun. 2018: “Querelle” de Rainer Werner Fassbinder – Cine FAP

O Cine FAP começa a Mostra Queer com exibição e debate do curta-metragem Canção De Amor, de Jean Genet e do longa-metragem Querelle, de Rainer Werner Fassbinder.

O cineclube realizará a Mostra Queer às sextas-feiras, em paralelo aos encontros regulares das segundas-feiras.

Sinopse: Canção De Amor. A trama deste se passa numa prisão francesa, onde um guarda sente prazer ao vigiar as tentativas dos prisioneiros de amarem-se entre si, que vão desde recorrentes atos masturbatórios até a troca de flores em celas contíguas. Querelle. O marujo francês Querelle chega à cidade de Brest e passa a frequentar um estranho bordel. Logo, descobre que o irmão Robert é amante da dona do lugar, Lysiane. “Aqui você pode jogar dados com Nono, o marido de Lysiane: se você ganhar, pode fazer amor com ela; se perder, terá de fazer amor com Nono…”. Querelle perde de propósito. Continuar lendo

Anúncios

09 Jun. 2018: Mostra As Gurias – Cine Guarani

O projeto Mostra As Gurias esteve com inscrições abertas por pouco mais de um mês, para filmes e outros tipos de obras audiovisuais independentes de curta e média-metragem, dirigidos exclusivamente por mulheres de Curitiba e Região. Essa pegada do projeto é bastante marcante, devido a poucos eventos de cinema acontecerem na cidade com a exclusividade de autoras femininas. Segundo o website As Gurias, “o projeto Mostra As Gurias busca incentivar e fortalecer a produção cinematográfica feita por mulheres, de forma experimental e independente.”

Escolhidas as obras pela curadoria do projeto, agora chegou o grande momento de exibição dos filmes, que ocorrerá na excelente sala de cinema Cine Guarani. As obras selecionadas estão divididas em 4 categorias: Videoclipe, Ficção, Stop Motion e Documentário. O evento busca não meramente a exibição dos títulos selecionados, e sim, “Apresentar não somente produções, mas também as mulheres envolvidas em tais projetos, para que haja um mapeamento dos nomes atuantes”. Ou seja, formar um ponto de encontro onde as mulheres autoras se conheçam e se reconheçam, fortalecendo individual e coletivamente estas autoras que buscam espaço na produção audiovisual e de cinema, que infelizmente no Brasil ainda é marcadamente masculino, especialmente em se tratando da direção.

Além das exibições, haverá a realização de uma Mesa Redonda, com a participação de sete profissionais mulheres que trabalham no mercado de audiovisual e projetos culturais: Ana Catarina Lugarini, Ana Paula Málaga Carreiro, Camila Macedo, Débora Opolski, Monica Placha e Verginia Grando. Continuar lendo

08 Jun. 2018: MOVA – Festival Universitário de Audiovisual – UTFPr

Nesta semana, acontece o evento de premiação da primeira edição do MOVA – Festival Universitário de Audiovisual. O festival uma iniciativa de estudantes do 5º período do Curso de Comunicação Organizacional da UTFPR (Universidade Federal Tecnológica do Paraná).

Durante quase dois meses, o MOVA esteve com inscrições abertas para produções audiovisuais de estudantes universitários da Região Metropolitana de Curitiba ou de estudantes recém-formados. Já foram escolhidos, dentre os inscritos, os vídeos indicados às premiações, que participarão e serão exibidos, parcialmente ou na íntegra, no evento de premiação do festival. Os vídeos estão divididos em 6 categorias:  Vídeo Institucional ou Vídeo Publicitário; Videoclipe; Vídeo-Minuto; Documentário; Ficção; e Animação.

O processo seletivo foi uma chance valiosa para universitárias e universitários divulgarem suas produções audiovisuais, pois as inscrições foram abertas para estudantes de qualquer curso e de qualquer instituição, não sendo restrito a cursos de produção audiovisual, cinema, comunicação social, jornalismo e afins. Além dessa pegada do festival, de criar oportunidade aos produtores, a intenção também é de realizar um festival qualificado e bem-estruturado, contribuindo na inserção da UTFPr no circuito da produção audiovisual. Continuar lendo

06 a 14 Jun. 2018: 7º Olhar de Cinema: Festival Internacional de Curitiba – Grafo Audiovisual

Parece que foi ontem. No ano de 2012,  aconteceu na cidade a primeira edição do Olhar de Cinema: Festival Internacional de Curitiba. Instantaneamente, apesar de ser a edição de estreia, o Olhar de Cinema já demonstrava muita força e parecia que vinha para ficar, que se constituiria num dos pilares dos eventos de cinema em Curitiba e no estado do Paraná. E não deu outra: o que podia ser sentido já no começo, acabou por se concretizar.

E neste ano de 2018 o Olhar de Cinema está chegando à icônica sétima edição, pois, afinal, estamos falando da Sétima Arte. É uma realização da produtora Grafo Audiovisual, contando com uma série de apoios e parcerias, e já pode ser considerado um evento longevo, nessas terras curitibanas em que projetos vem-e-vão, poucas coisas têm continuidade e o “mais do mesmo” chega tentando parecer algo de diferente, de “novidade”. É de suma importância eventos como o Olhar de Cinema, que demonstram que as coisas podem ser consistentes e terem vida longa.

O evento conjuga exibições de filmes e momentos de bate-papos e debates. Estes últimos formam o VII Seminário de Cinema de Curitiba. Além de debates, há também outros tipos de atividades do festival que não são exibições de filmes, como as oficinas. Porém, ao contrário do Seminário, tais atividades passaram por processo de inscrição prévia e já não são abertas ao público.

Dos filmes, a programação do Olhar é uma miscelânea de obras de estreia de diretoras e diretores; filmes que não são de estreia, mas novos, ainda “rodando a estrada”; e filmes antigos, em mostra de filmes clássicos e retrospectivas de cineastas.

As diferentes mostras que compõem o Festival possuem as seguintes denominações: Competitiva, Exibições Especiais, Foco, Mirada Paranaense, Novos Olhares, Olhares ClássicosOlhar Retrospectivo, Outros OlharesPequenos Olhares. O significado, concepção e intenção de cada mostra pode ser conferido clicando aqui ou no Guia de Programação.

Sem mais delongas, conheça o texto oficial de apresentação do 7º Olhar de Cinema:

Para a sétima edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba, preparamos a melhor combinação do cinema contemporâneo com filmes clássicos e retrospectivas, colocando lado a lado cineastas estreantes e já consolidadas e consolidados, para apresentar ao público uma programação plural. Diversos filmes que tiveram passagem recente por festivais como Berlim, Locarno e Roterdã terão estreia brasileira durante o evento. Com isso, o evento se apresenta como ponto de encontro para cinéfilas e cinéfilos, críticas e críticos e realizadoras e realizadores de cinema não apenas de Curitiba, mas de diversas partes do Brasil. Continuar lendo

28 Nov. a 03. Dez. 2017: Cine Tornado Festival 2017 – Fundação Cultural de Curitiba

A Cinemateca de Curitiba recebe a edição de 2017 do Cine Tornado Festival. A produção é de Curitiba e São Paulo, com curadoria da antropóloga e cineasta Eveline Stella de Araujo e do artista e cineasta Roderick Steel.

Confira o texto oficial de apresentação do Festival:

Em uma macro sociedade do espetáculo, saber compor curadorias que aproximem expressões locais e expressões globais é uma arte que estimula o diálogo entre as artes indie e mainstream. O Cine Tornado Festival permite esse deslocar dos filmes de seu local de produção para gerar conhecimento e redes de relação que fomentam o Cinema, pelo caráter nacional e internacional que o caracteriza. Um festival de filmes feito no e do Brasil para o mundo, com parcerias e ideais de renovação do cinema, contando com diretores nacionais e internacionais. A programação atende a três eixos básicos:

1) exibição de acervos de digitalização (parceria com os centros de memória, tais como, cinematecas ou memoriais nacionais e internacionais), estimulando a divulgação de filmes restaurados e digitalizados, contando assim um pouco da história do cinema por meio dos próprios filmes;

2) difusão de produções cinematográficas decorrentes de pesquisas científicas como etnoficção, documentários e filmes experimentais e artísticos (parceria com os centros de pesquisa como Laboratório de Imagem e Som da Antropologia da USP e outros laboratórios nacionais, ou como o Centro em Rede de Investigação em Antropologia – CRIA em Portugal, entre outros);

3) abertura de espaço às novas gerações de cineastas, incentivo ao cine-escola, oficinas de cinema e jovens realizadores independentes. Continuar lendo

22 a 26 Nov. 2017: 10º Festival de Cinema da Lapa – Instituto Histórico e Cultural da Lapa

Instituto Histórico e Cultural da Lapa, em parceria com o Instituto Borges da Silveira, realiza a décima edição do Festival de Cinema da Lapa.

As marcas principais do festival são a predominância do recorte popular, em vez do “cinema cabeça” próprio da cinefilia que é majoritário na maioria dos festivais; a variedade de gêneros e formatos, contemplando até mesmo filmes gravados em dispositivos móveis e programação para o público infantil; forte apoio ao cinema local da Lapa e paranaense; e exibições também em local público e semi-aberto (tenda), constituindo forte caráter agregador.

Já faz alguns anos que o Festival de Cinema da Lapa está entre os mais importantes no estado do Paraná, e tem a importância de levar o cinema para fora dos grandes centros e mobilização de público e produtores.

Confira um resumo do release oficial do Festival:

Entre os dias 22 e 26 de novembro, acontece a 10ª edição do tradicional Festival de Cinema da Lapa, no histórico município da Lapa, Paraná, realizado pelo Instituto Histórico e Cultural da Lapa, em parceria com o Instituto Borges da Silveira, contando com uma diversa gama de apoiadores.

Durante a programação oficial, serão exibidos gratuitamente 34 filmes, além da realização de oficinas, palestras e bate-papos, em dois espaços selecionados especialmente para o festival: uma enorme tenda instalada na Alameda David Carneiro e o histórico Theatro São João. Continuar lendo

09 a 19 Nov. 2017: FICBIC 2017 – Festival de Cinema da Bienal Internacional de Curitiba – Ministério da Cultura

O Ministério da Cultura realiza mais uma edição do maior festival de cinema das terras curitibanas, o FICBIC, um dos eixos estruturantes da Bienal Internacional de Curitiba. Neste ano, são 11 dias de programação e 100 filmes, entre curtas e longas-metragens nacionais e estrangeiros.

São 4 os espaços que receberão o FICBIC: Cine Guarani, Cinemateca de Curitiba, Espaço Itaú de Cinema e SESC Paço da Liberdade. Os filmes estão divididos nas mostras Filme de AberturaCircuito Brasileiro, Circuito Clássico, Curto CircuitoCircuito Universitário, Circuito Australiano, Circuito Chinês, Circuito Espanhol, Circuito Israelense, Circuito Norueguês e Diretor Homenageado (Jacques Demy). Continuar lendo

31 Out. a 04 Nov. 2017: Festival Colors: Cinema + Diversidade – Gesto de Cinema

A produtora audiovisual Gesto de Cinema e a produtora cultural Processo Multiartes realizam o Festival Colors: Cinema + Diversidade.

Cada vez mais, a arte audiovisual, em especial o cinema, é instrumento de sensibilização, de luta e resistência da comunidade de pessoas que não se encaixam no marco heteronormativo considerado como “padrão” e “normal” na sociedade. A divulgação da temática da diversidade afetiva, sexual e de gênero não é apenas uma “bandeira cultural”, mas constitui uma verdadeira luta por dignidade, e infelizmente, também de sobrevivência: o direito de viver, de não ser morto, seja física ou espiritualmente. O problema é permanente, mas vem sendo agravado numa conjuntura do país na qual percebemos a história dando passo atrás, como o notório processo de retorno à legalidade da chamada “cura gay” na área da Psicologia. A intolerância e o ódio pelo diferente tem se intensificado. Indivíduos e grupos sociais cada vez mais querendo ditar o que pode e o que não pode e como as pessoas devem ser. Nesse contexto, o Festival Colors: Cinema + Diversidade, vem num momento crucial de necessidade de intensificação dos projetos de sensibilização, de luta e resistência.

Confira a apresentação-manifesto oficial do Festival:

Colors é Cinema + Diversidade. Ou, talvez, melhor ainda seria dizer: cinemas diversos + diversidades nos cinemas. Colors é um festival político, com filmes políticos, corpos políticos, vivências políticas. Colors são as diferenças e as singularidades em encontro: somando. + Gêneros, + sexualidades. Queremos pluralidade! Porque Colors são resistências em intersecção. Queremos um festival de cinema que seja vivo! Que se constitua nas e das experiências que pulsam em nossos corpos, em nossos afetos, em nossos desejos, na nossa insubmissão. Que grite serem, apesar de “nossos”, esses corpos, esses afetos e esses desejos também diferentes entre si, múltiplos. Porque não nos unificamos, mas, assim mesmo, colocamo-nos junt+s. Colors é um festival de cinema mas é, também, um manifesto em construção. E esse movimento tem sua primeira edição do dia 31 de outubro a 4 de novembro de 2017 em Curitiba, Paraná, Brasil. Let’s Colors! Continuar lendo

27, 28 e 29 Out. 2017: FIDÉ Brasil 2017 – Cinemateca de Curitiba

A quarta edição brasileira do Festival Internacional do Documentário Estudantil – FIDÉ ocorre este mês em Curitiba. O evento é uma realização da organização Les Impatientes e a produtora cultural Motim Comunicação e Arte, contando com a parceria da Cinemateca de Curitiba e Fundação Cultural de Curitiba.

Abaixo o texto oficial de apresentação da Mostra:

Em um mundo cada vez mais complexo, em que as velhas verdades já não servem e as novas, tampouco: precisamos ver mais documentários. Em um tempo em que as pessoas ainda relutam em aceitar as diferenças: precisamos ver mais documentários. Em um país polarizado, onde opiniões e certezas se radicalizam e a intolerância ao outro é crescente: precisamos ver mais documentários.

Precisamos ver mais documentários porque o filme documental é um exercício enorme de empatia. A experiência humana é ampla, diversa e assim deve ser respeitada, mesmo quando não compreendida de todo. Longe de grandes verdade e certezas, um documentário é uma janela escancarada para a alteridade. Continuar lendo

17 a 21 Out. 2017: 3º Petit Pavé – Festival de Cinema Independente de Curitiba

Nas duas primeiras edições, a Petit Pavé ocorreu como mostra de cinema de curtas-metragens. Este ano chegando à 3ª edição, a Petit Pavé tornou-se um festival, com mostras competitivas que pretendem eleger os melhores curtas-metragens em 8 categorias: Melhor Filme; Melhor Roteiro; Melhor Direção; Melhor Atuação (Ator ou Atriz); Melhor Direção de Fotografia; Melhor Direção de Arte; Melhor Montagem e Edição; e Melhor Desenho de Som.

A programação é composta de 28 curtas-metragens de ficção, documentário, animação e experimental, todos brasileiros.

Confira a programação completa CLICANDO AQUI.

O evento é uma realização da Lak Produções e Polaris. Continuar lendo

05 a 08 Out. 2017: 13º Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba – Caixa Cultural de Curitiba

O Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba chega a sua 13ª Edição, reunindo filmes e vídeos experimentais em formato 8 mm, o famoso Super 8. Trata-se de um dos mais interessantes, e com certeza o mais peculiar, festival de cinema que ocorre no estado do Paraná, e porque não dizer, no Brasil. Além de trazer ao público filmes nesse formato tão querido do público amante de cinema, o Curta 8 concilia como poucos outros festivais conseguem a produção cinematográfica e oficinas de audiovisual com exibições de obras já existentes, cultivando esse formato cativante que é o Super 8, demonstrando a pertinência de fazer o formato sobreviver vai muito além do simples saudosismo.

Confira o texto oficial de apresentação do 13º Curta 8:

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 05 a 08 de outubro de 2017, a décima terceira edição do Festival Internacional de Cinema em Super 8 — o “Curta 8”. Este ano a programação do evento conta com a exibição de 74 filmes vindos de 8 países, e três mostras paralelas que vão das fronteiras estaduais para as nacionais e sul-americanas – do Paraná ao Brasil e à Argentina -, explorando trabalhos em Super 8 que transitam entre a animação, o documentário e o cinema experimental. Todas as sessões têm entrada gratuita.

O Curta 8 traz, também, uma mostra especial com dois superclipes realizados por cineastas da cidade e com performances musicais ao vivo de artistas locais. Tudo isto, mais o aguardado “Dia do Filme Caseiro” (Home Movie Day), onde o público pode trazer seus rolinhos de casa para serem projetados em sessão especial comentada. O festival promove, ainda, o lançamento do livro “Super 8 no Brasil: Um Sonho de Cinema”, de Antônio Leão Neto, que já participou do Festival na condição de jurado.

Homenagem a Hugo Mengarelli

Outro destaque deste ano está na abertura do Festival, que exibe os filmes “O Mágico” e “O Besouro”, de Hugo Mengarelli. Argentino radicado em Curitiba, há décadas ele vem contribuindo para a formação de artistas locais, inspirando-os com sua paixão incondicional pela sétima arte e pelo teatro. Por sua trajetória na história do superoitismo paranaense, Mengarelli receberá o Troféu Leandro Bossy Schip, criado ano passado como lembrança e homenagem à memória do idealizador do Curta 8, que nos deixou repentinamente em 2016. Entregue pela primeira vez à família de Leandro, o troféu “Super Schip”, a partir deste ano, destina-se a homenagear figuras marcantes do cinema Super 8. Continuar lendo

11 Set. 2017: Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os curtas-metragens Campeão De Boxe, Seu Novo Emprego e O Teatro. O tempo total da programação é de 92 minutos.

Sinopses: Campeão De Boxe. Passeando com o buldogue dele, o personagem toma contato com um centro de treinamento de boxe, e é tentado a fazer uma luta-teste. Ele vence, e o treinador resolve prepará-lo para disputar o título de campeão mundial. Seu Novo Emprego. O personagem tenta conseguir uma participação num filme. Depois de causar transtornos para a equipe, ele é incumbido de ajudar o carpinteiro. Quando um dos atores dá o cano, finalmente surge a chance que ele tanto esperava em atuar. O Teatro. O Sr. Pest experimenta diversos assentos num teatro, e fica irritado por não achar um lugar adequado para assistir sossegadamente ao espetáculo. Por essa razão, ele acaba arrumando confusão com a platéia, com o condutor da orquestra e com todo o mundo, até mesmo com um sujeito bêbado chamado Sr. Rowdy, que joga uma garrafa na cabeça dele. O tempo total da programação é de 92 minutos. Continuar lendo

04 Set. 2017: Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os curtas-metragens Rua Da Paz, Uma Hora Da Madrugada (Carlitos Boêmio) e Carlitos À Beira-Mar. O tempo total da programação é de 68 minutos.

Sinopses: Rua Da Paz. Carlitos é um policial que tem o mais difícil patrulhamento: a Rua da Paz. Determinado a se casar com Edna, fará tudo para transformar o lugar em algo mais parecido com o nome Paz. Uma Hora Da Madrugada (Carlitos Boêmio). Um homem rico passa por dificuldades para se locomover em sua casa depois de chegar bêbado e tarde da noite. Charles Chaplin demonstra prodigiosa habilidade física contracenando apenas com objetos. Carlitos À Beira-Mar. O Vagabundo arruma confusão na praia com os maridos das mulheres as quais ele dá atenção. O tempo total da programação é de 68 minutos. Continuar lendo

28 Ago. 2017: Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os curtas-metragens Carlitos Dentista, Os Ociosos (Os Clássicos Vadios) e Carlitos Patinador. O tempo total da programação é de 80 minutos.

Sinopse: No curta-metragem “Carlitos Dentista”, o personagem causa estragos no consultório de um pobre dentista. Em “Os Ociosos”, o personagem desempenha de uma forma maravilhosa e perfeita a interpretação do Rei Dos Ociosos. Em “O Patinador”, Carlitos, que já apronta as mais extravagantes trapalhadas a pé, causa confusões inimagináveis sobre as rodas dos patins. O tempo total da programação é de 80 minutos. Continuar lendo