19 Jun. 2017: “Em Frente” de Carol Gesser e Will Martins – Cine Social

O próximo encontro do Cine Social debate o tema Tecnologia como Ferramenta para a Inovação Social. Os encontros do cineclube organizado pelo Instituto Legado SocialWorking têm a proposta de fazer uma imersão em temas que influenciam a sociedade por meio de diferentes manifestações artísticas e culturais, como fotografia, música, cinema e teatro. Para o tema do mês, será realizada a exibição de filme e um momento de apresentação e debate.

No momento de cinema, os participantes poderão assistir o documentário Em Frente, de Carol Gesser e Will Martins. O momento do debate e bate-papo contará com a presença de integrantes das organizações Elo Apoio Social e Ambiental e PeaceLabs. Como a tecnologia tem contribuído para criar e aumentar iniciativas que buscam priorizar os aspectos sociais?

Para participar, é necessário fazer inscrição. Acesse o formulário clicando aqui.

Sinopse: O documentário acompanha o dia-a-dia de empreendedores sociais brasileiros com atuações em diferentes segmentos e de diversas origens, observando os desafios diários, os percalços, as escolhas e as alegrias que envolvem a busca por uma mudança social e coletiva, e também individual. Abordando questões como a economia colaborativa, participação cidadã, novos modelos educacionais e acessibilidade, os personagens representam um movimento global de projetos que buscam não apenas o lucro, mas um impacto profundo na vida das pessoas. Continuar lendo

17 Jun. 2017: “O Touro” de Larissa Figueiredo – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate O Touro, de Larissa Figueiredo.

Sinopse: No litoral do Maranhão, Região Nordeste do Brasil, reza a lenda que um antigo rei português, Dom Sebastião, desaparecido no Século 16, protege os habitantes da Ilha dos Lençóis que acreditam serem descendentes do rei. Todas as noites de sexta-feira, o rei aparece encantado na forma de um grande touro negro, mágico. Isso o que a jovem portuguesa Joana quer comprovar com os próprios olhos. Continuar lendo

13 a 28 Jun. 2017: “História Antes De Uma História” de Wilson Lazaretti – Cinemateca de Curitiba

Entra em cartaz na semana que vem o longa-metragem de animação História Antes De Uma História, de Wilson Lazaretti.

Conheça o texto de apresentação do filme:

O filme. Revelando os mistérios da arte da animação, “História Antes de Uma História” chega à Cinemateca de Curitiba. Este é o primeiro longa-metragem de Wilson Lazaretti, que há mais de 40 anos se dedica à arte da animação. O longa foi produzido durante treze anos. Com distribuição da Polifilmes e co-distribuição da Spcine (empresa de desenvolvimento do audiovisual da Prefeitura de São Paulo), a animação mostra a trajetória de Dr. K, um velho senhor que gosta muito de caminhar. No decorrer de uma das andanças dele, acaba encontrando vários objetos que vão ajudá-lo a desvendar os grandes mistérios da técnica da animação: como um desenho animado aprende a ‘andar’? O que acontece quando uma personagem é criada sem um coração? O que animar primeiro: um ovo ou uma galinha?

Nos 78 minutos de duração do filme, Dr. K mergulha no mágico mundo da animação, ao lado do menino Matias, da menina Laurinha e da galinha Melodia, que vão conhecer e experimentar na prática as diversas etapas e instrumentos necessários para dar vida a uma história. A trilha traz canções nas vozes de Elza Soares e Ná Ozetti, e inúmeras referências a grandes compositores clássicos como Bizet, Bach, e Carlos Gomes, entre outros.

Concluído em 2014, o filme de Lazaretti já teve passagem por vários festivais internacionais antes de estrear oficialmente no Brasil, em países como Portugal, Croácia, Grécia, Argentina, França e Cuba, conquistando o público dos eventos e mostrando que a magia da animação é mesmo universal.

Conheça o Diretor. Co-fundador do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas ao lado de Maurício Squarisi, Wilson Lazaretti é autodidata e iniciou a relação com o desenho animado aos 20 anos de idade, com aulas para crianças no Conservatório Musical Carlos Gomes, em Campinas, São Paulo. Já realizou mais de 2500 oficinas de animação para crianças, jovens e adultos em quase todo o território brasileiro, além de países como Argentina, Portugal, Dinamarca, Suécia e Estados Unidos. Desde 1999, fabrica materiais de apoio didático e brinquedos óticos para o aprendizado das técnicas de animação, e há mais de 23 anos leciona na Universidade Estadual de Campinas no Instituto de Artes, Departamento de Artes Plásticas.

Sinopse: Dr. K é um velho senhor que gosta de caminhar bastante, sempre curioso e em busca de novos conhecimentos. À certa altura do caminho, estranhos e misteriosos objetos começam a aparecer na estrada. Aos poucos, Dr. K percebe que os objetos na verdade vão ajudá-lo a desvendar um mistério maior: as técnicas para criar uma animação. Continuar lendo

09 Jun. 2017: “À Margem Da Imagem” de Evaldo Mocarzel – Conversas sobre o Cinema Brasileiro

O encontro deste mês do Conversas sobre o Cinema Brasileiro tem exibição e debate de À Margem Da Imagem, de Evaldo Mocarzel. Após a exibição, o diretor estará presente para o bate-papo sobre o filme. O Conversas é um projeto-cineclube organizado pelo EDUCINE – Laboratório de Cinema e Educação, que pertence à Universidade Estadual do Paraná – UNESPAR.

Sinopse: À Margem Da Imagem é um longa-metragem de documentário, primeira parte da série de quatro filmes chamada “À Margem De São Paulo”. O filme focaliza rotinas de sobrevivência, estilo de vida e cultura dos moradores de rua do município de São Paulo. Pesquisa da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) revelava a existência de cerca de 9 mil pessoas vivendo nas ruas de São Paulo na época das filmagens. O documentário mostra o cotidiano dessas comunidades, que vivem em diversas áreas da cidade, mas principalmente na região central. O filme registra temas como exclusão social, desemprego, alcoolismo, loucura, religiosidade, espaços públicos contemporâneos, degradação urbana, identidade, alteridade, cidadania e, como sugere o próprio título, o rapto da imagem dessas comunidades, promovendo assim a discussão ética dos processos de estetização da miséria. Continuar lendo

08 Jun. 2017: “Olhar Estrangeiro” de Lúcia Murat – Cine Esquina

O Cine Esquina exibe Olhar Estrangeiro, de Lúcia Murat. O filme terá duas exibições no mesmo dia, as 12h00 e 18h00.

Sinopse: Documentário sobre os clichês e as fantasias que se avolumam pelo mundo afora sobre o Brasil. Baseado no livro “O Brasil dos Gringos”, de Tunico Amâncio, o documentário mostra a visão que o cinema mundial tem do país. Filmado na França (Lyon e Paris), Suécia (Estocolmo) e EUA (Nova York e Los Angeles), o filme desvenda os mecanismos que produzem esses clichês através de entrevistas com diretores, roteiristas e atores de cinema. Continuar lendo

06 Jun. 2017: “Línguas – Vidas Em Português” de Victor Lopes – Cine-Debate MigraMundo

O quinto encontro do Cine-Debate MigraMundo exibe e debate Línguas – Vidas Em Português, de Victor Lopes. Nesta semana, excepcionalmente o encontro do cineclube será na 3ª feira, dia 06.

Sinopse: Todo os dias, duzentas milhões de pessoas levam as vidas delas em português. Fazem negócios e escrevem poemas. Brigam no trânsito, contam piadas e declaram amores. Todo dia a língua portuguesa renasce em bocas brasileiras, moçambicanas, goesas, angolanas, japonesas, cabo-verdianas, portuguesas, guineenses. Novas línguas mestiças, temperadas por melodias de todos os continentes, habitadas por deuses muito mais antigos e que ela acolhe como filhos. Língua da qual povos colonizados se apropriaram e que a devolvem agora, reinventada. Língua que novos e velhos imigrantes levam consigo para dizer certas coisas que nas outras não cabe. O documentário foi filmado em 9 países, e a peculiaridade do tema já começa mesmo com o diretor: é dirigido por Victor Lopes, um português crescido no Moçambique e que vive no Brasil há 25 anos. O documentário tem como objetivo mergulhar nas muitas histórias da língua portuguesa e na sua permanência entre variadas culturas do planeta. Continuar lendo

06 Jun. 2017: “Eles Voltam” de Marcelo Lordello – Cine Esquina

O Cine Esquina exibe Eles Voltam, de Marcelo Lordello. O filme terá duas exibições no mesmo dia, as 12h00 e 18h00.

Sinopse: Cris, de 12 anos, e o irmão mais velho, são deixados na beira da estrada pelos pais. Em pouco tempo percebem que o castigo vem a se tornar um desafio ainda maior. O filme acompanha Cris na jornada de retorno ao lar. Um caminho feito de encontros, em que realidades distintas serão os guias. Uma fábula de tons realistas sobre as vivências que farão Cris pensar em sua existência e no mundo a sua volta, muito maior que a casa dela e a escola. Continuar lendo

03 Jun. 2017: “São Paulo Em Hi-Fi” de Lufe Steffen – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen.

Sinopse: Documentário histórico que resgata a Era de Ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 1970 e 1980. Tudo a bordo das lembranças de testemunhas do período, trazendo à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura civil-militar e a explosão da AIDS. Continuar lendo

1º Jun. 2017: “O Fim E O Princípio” de Eduardo Coutinho – Cine Esquina

O Cine Esquina exibe O Fim E O Princípio, de Eduardo Coutinho. O filme terá duas exibições no mesmo dia, as 12h00 e 18h00.

Sinopse: Sem pesquisa prévia, sem personagens, locações nem temas definidos, uma equipe de cinema chega ao sertão da Paraíba em busca de pessoas que tenham histórias para contar. No município de São João do Rio do Peixe a equipe descobre o Sítio Araçás, uma comunidade rural onde vivem 86 famílias, a maioria ligada por laços de parentesco. Graças à mediação de uma jovem de Araçás, os moradores contam a vida deles. Na maioria idosos, tem a vida marcada pelo catolicismo popular, pela hierarquia e pelo senso de família e de honra. Continuar lendo

1º Jun. 2017: “Iván – De Volta Para O Passado” de Guto Pasko – CineDocs de 5ª

O CineDocs de 5ª exibe Iván – De Volta Para O Passado, de Guto Pasko.

Sinopse: O documentário promove o emocionante retorno de Iván Bojko, imigrante ucraniano no Brasil, à terra natal dele, a Ucrânia. 68 anos depois de sair de lá, Iván, agora com 91 anos de idade, não esperava que o sonho de visitar a terra natal ainda fosse acontecer. Na visita, conversas marcantes sobre os tempos de guerra, a recepção da comunidade aos visitantes na Igreja local e o reencontro de Iván com familiares e amigos, em especial a emocionante visita à irmã. Tudo permeado pela narrativa que parte da leitura do diário de refugiado de Iván. O documentário não apenas acompanhou e gravou os fatos: o filme proporcionou o financiamento da viagem, sem o qual a mesma não teria existido. Belo exemplo de cinema que transforma a vida das pessoas, começando desde os próprios personagens. Uma volta ao passado que projeta o futuro. Continuar lendo

29 Mai. 2017: “Brasilianas” de Humberto Mauro – Cine FAP

O Cine FAP exibe e debate Brasilianas, de Humberto Mauro.

Sinopse: Série de curtas-metragens sobre canções populares dirigidas por Humberto Mauro entre 1945 e 1964, no Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE). Série Brasilianas n.1, 1945: Canções Populares – Chuá Chuá e Casinha Pequenina. Aspectos da natureza inspirados nas canções populares. Série Brasilianas n.2, 1948: Canções Populares – Azulão e O Pinhal. Interpretação cinematográfica das canções populares “Azulão” e “O Pinhal”. Série Brasilianas n.3, 1954: Aboio e Cantigas. O canto utilizado pelo vaqueiro para reunir a boiada. Série Brasilianas n.4, 1955Engenhos e Usinas: Música Folclórica Brasileira. O abandono dos primitivos engenhos, superados pela tecnologia das modernas usinas. Série Brasilianas n.5, 1955: Cantos De Trabalho – Música Folclórica Brasileira. O ritmo de músicas inspiradas nas atividades do trabalho: apresentação dos cantos do pilão, do barqueiro e da pedra. Série Brasilianas n.6, 1956Manhã Na Roça: Carro De Bois. O carro de boi ainda faz parte das paisagens do sertão brasileiro, misturando utilidade e poesia. Série Brasilianas n.7, 1956: Meus Oito Anos – Canto Escolar. Interpretação cinematográfica do poema homônimo de Casimiro de AbreuA Velha A Fiar (1964). Uma espécie de videoclipe com a música popular homônima, na versão do grupo musical Trio Irakitan. Continuar lendo

23 Mai. 2017: “Caminho Para O Nada” de Monte Hellman – Cine Esquina

O Cine Esquina exibe Caminho Para O Nada, de Monte Hellman. O filme terá duas exibições no mesmo dia, as 12h00 e 18h00.

Sinopse: Tygh Runyan, jovem cineasta, resolve rodar um filme baseado na história de um crime real ocorrido no interior dos Estados Unidos, onde um político e a amante aparentam ter cometido suicídio. Para interpretar a amante, é contratada uma mulher misteriosa bastante parecida com a pessoa na qual sua personagem é inspirada. Aos poucos Tygh é envolvido cada vez mais pelo ocorrido, desenvolvendo uma obsessão pelo caso e pela protagonista. Continuar lendo

23 Mai. 2017: “Cinderela Baiana” de Conrado Sanchez – Cine de Terça

O Cine de Terça, cineclube realizado pelo grupo Antropofocus, exibe e debate Cinderela Baiana, de Conrado Sanchez.

Segundo a apresentação da própria organização do cineclube para esta inusitada sessão, “A cinebiografia ficcional de Carla Perez. Um filme classificado na Wikipedia como Musical / Drama / Comédia. Nós vamos assistir juntos e conversar sobre porque as coisas cômicas são mais ou menos e as dramáticas são tão engraçadas!”.

Para participar do cineclube, é necessário fazer inscrição, enviando nome completo e número de telefone para o seguinte endereço de email: antropofocus@gmail.com

Sinopse: Uma família pobre mora em uma cidade perto de Salvador. O pai é faxineiro. Mãe e filha ajudam fazendo pequenos serviços. Até que decidem tentar a sorte na cidade grande e o pai, Raimundo, arruma um emprego perto do Pelourinho, ao lado de uma academia de dança. A filha, Carla, ao entrar em contato com a música, descobre a verdadeira vocação e se torna uma dançarina de muito sucesso. Mas ela não se deixa levar pela fama e volta para suas origens, reúne-se com crianças pobres e ensina-as a dançar.  Continuar lendo

20 Mai. 2017: “O Menino E O Mundo” de Alê Abreu – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate O Menino E O Mundo, de Alê Abreu.

Sinopse: Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa a aldeia onde vive e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. O filme é uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões da sociedade moderna através do olhar de uma criança. Continuar lendo