21 Out. 2017: “Vou Rifar Meu Coração” de Ana Rieper – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Vou Rifar Meu Coração, de Ana Rieper.

Sinopse: Documentário que trata do imaginário brasileiro romântico, erótico e afetivo a partir da obra dos principais nomes da música popular romântica, também conhecida como “música brega”. Letras de músicas de artistas como Odair José, Agnaldo Timóteo, Waldick Soriano, Evaldo Braga, Nelson Ned, Amado Batista, Wando, dão a tônica do enredo. No filme, os temas das músicas se relacionam com histórias da vida amorosa de pessoas comuns, enfrentando o desafio de falar sobre a intimidade de pessoas reais, em situações reais. Continuar lendo

Anúncios

07 Out. 2017: “O Abismo Prateado” de Karim Aïnouz – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate O Abismo Prateado, de Karim Aïnouz.

Sinopse: Violeta é abandonada pelo marido, repentinamente. Quatorze anos juntos e um filho ainda criança. De despedida, apenas uma mensagem na caixa postal do celular. Da pouca coisa que o marido informa, diz que vai para Porto Alegre e que ela não vá atrás dele. Abalada, ela não sabe o que fazer. Acaba decidindo ir atrás do marido, mesmo ele tendo pedido que não o fosse. Assim, acompanhamos no filme as 24 horas seguintes da jornada da personagem. Filme inspirado na letra da música Olhos Nos Olhos, de Chico Buarque. Continuar lendo

23 Set. 2017: “Waiting For B.” de A. Spindel e P. C. Toledo – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Waiting For B., de Abigail Spindel e Paulo Cesar Toledo.

Sinopse: Waiting for B. acompanha a jornada de super-fãs de Beyoncé que, sem condições de pagar pelos ingressos mais caros, acamparam por 2 meses para garantir lugar na primeira fila da plateia. No convívio da equipe do filme com a comunidade improvisada, vêm à tona muitos assuntos importantes como classe econômica, identidade negra, homofobia, feminismo e o que significa esse sacrifício em prol de um fenômeno midiático muito maior e mais poderoso que eles próprios. Waiting for B. é sobre os extremos do fanatismo. É o retrato de um grupo de adolescentes que acamparam por dois meses para garantirem seu lugar próximo da estrela internacional. Continuar lendo

02 Set. 2017: “Ventos De Agosto” de Gabriel Mascaro – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Ventos De Agosto, de Gabriel Mascaro.

Sinopse: Um estranho pesquisador do som de ventos alísios chega numa pequena vila costeira. Agosto traz o mar revolto e os ventos fortes. A chegada do pesquisador tem impacto na relação de dois jovens habitantes da vila, Shirley e Jeison. O filme narra um sutil duelo entre a vida e a morte, a perda e a memória, o vento e o mar. Continuar lendo

19 Ago. 2017: “Doméstica” de Gabriel Mascaro – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Doméstica, de Gabriel Mascaro.

Sinopse: Sete adolescentes se transformam em cineastas amadores ao assumir a missão de registrar por uma semana a empregada doméstica das casas deles, e entregar o material bruto para o diretor realizar um filme com as gravações. Entre o choque da intimidade, as relações de poder e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar e torna-se um potente ensaio sobre afeto e trabalho. Continuar lendo

12 Ago. 2017: “Avenida Brasília Formosa” de Gabriel Mascaro – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Avenida Brasília Formosa, de Gabriel Mascaro.

Sinopse: No limite da ficção, o documentário pretende traçar relações entre personagens do bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Por meio da manipulação do diretor, os personagens reais reencenam a vida deles e estabelecem uma rede de relações fictícias (ou não), a fim de revelar a multiplicidade de sentidos para o tradicional bairro popular de Recife. Um dos personagens, Fábio, é garçom e cinegrafista. Registra importantes eventos no bairro. Fábio é contratado pela manicure Débora para fazer um videobook. Ela pretende tentar uma vaga no programa de televisão Big Brother. O filme constrói um rico painel sensorial sobre a arquitetura e faz da Avenida uma via de encontros e desejos. Continuar lendo

15 Jul. 2017: “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” de Daniel Ribeiro – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro.

Sinopse: Leo é um adolescente cego que, como qualquer adolescente, está em busca de seu lugar no mundo. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção da mãe. Para decepção da inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se da rotina fazendo uma viagem de intercâmbio. Porém, a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos por Leo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo. Continuar lendo

08 Jul. 2017: “Branco Sai, Preto Fica” de Adirley Queirós – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Branco Sai, Preto Fica, de Adirley Queirós.

Sinopse: Misto de ficção e documentário, o filme cria as imagens e sons a partir de uma história trágica: dois homens negros, moradores da maior localidade da periferia de Brasília, ficam marcados para sempre graças a uma ação criminosa de uma polícia racista e territorialista da Capital Federal. Essa polícia invade um baile black. Tiros, correria e a consumação da tragédia: um homem fica para sempre na cadeira de rodas, o outro perde a perna após um cavalo da polícia montada cair sobre ele. Mas esses homens não se sentem confortados em contar a história de maneira direta e jornalística. Eles querem fabular, querem outras possibilidades de narrar o passado, abrindo para um presente cheio de aventuras e ressignificações e propondo um futuro. Continuar lendo

17 Jun. 2017: “O Touro” de Larissa Figueiredo – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate O Touro, de Larissa Figueiredo.

Sinopse: No litoral do Maranhão, Região Nordeste do Brasil, reza a lenda que um antigo rei português, Dom Sebastião, desaparecido no Século 16, protege os habitantes da Ilha dos Lençóis que acreditam serem descendentes do rei. Todas as noites de sexta-feira, o rei aparece encantado na forma de um grande touro negro, mágico. Isso o que a jovem portuguesa Joana quer comprovar com os próprios olhos. Continuar lendo

03 Jun. 2017: “São Paulo Em Hi-Fi” de Lufe Steffen – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate São Paulo em Hi-Fi, de Lufe Steffen.

Sinopse: Documentário histórico que resgata a Era de Ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 1970 e 1980. Tudo a bordo das lembranças de testemunhas do período, trazendo à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura civil-militar e a explosão da AIDS. Continuar lendo

20 Mai. 2017: “O Menino E O Mundo” de Alê Abreu – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate O Menino E O Mundo, de Alê Abreu.

Sinopse: Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa a aldeia onde vive e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. O filme é uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões da sociedade moderna através do olhar de uma criança. Continuar lendo

06 Mai. 2017: “Cinema Novo” de Eryk Rocha – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Cinema Novo, de Eryk Rocha.

Sinopse: Um ensaio poético, com olhar aprofundado e retrato íntimo sobre o Cinema Novo, movimento cinematográfico brasileiro que colocou o Brasil no mapa do cinema mundial. O Cinema Novo lançou grandes diretores como Glauber Rocha, Nelson Pereira dos Santos e Carlos Diegues, e criou uma estética única, essencial e visceral que mudou a história do cinema latino-americano e a própria história do Brasil para sempre. Continuar lendo

15 Abr. 2017: “Histórias Que Só Existem Quando Lembradas” de Júlia Murat – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Histórias Que Só Existem Quando Lembradas, de Júlia Murat.

Sinopse: Mesclando ficção e documentário, o filme mostra o ritmo de vida de uma cidade do interior do país. Como todos os dias, Madalena faz pão para vender no armazém de Antônio. Como todos os dias ela atravessa o trilho, onde o trem já não passa há anos, limpa o portão do cemitério trancado, ouve o sermão do padre e almoça junto com os outros velhos habitantes da cidade. Vivendo da memória do marido morto, Madalena é “acordada” por Rita, uma jovem fotógrafa vinda da metrópole, que chega à cidade fantasma de Jutuomba, onde o tempo parece ter parado. Mas, Rita também será “acordada” por Madalena.  Continuar lendo

1º Abr. 2017: “Big Jato” de Cláudio Assis – Cineclube de Cinema Brasileiro

O Cineclube de Cinema Brasileiro exibe e debate Big Jato, de Cláudio Assis.

Sinopse: História de Francisco, o Velho, 49 anos, o homem que ganha a vida com aquilo que a humanidade mais tem nojo e despreza: dejetos, fezes, sobras, lixo. Na boleia do Big Jato, o caminhão limpa-fossas, Francisco e o filho adolescente Xico mantém um diálogo, na maioria das vezes em tom estranhamente poético, sobre o trabalho que fazem, e refletem sobre a sujeira humana como fator de igualdade entre as pessoas. Baseado no livro de mesmo nome do jornalista e escritor Xico Sá. Continuar lendo