14 Ago. 2017: “Luzes Da Cidade” de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com Luzes Da Cidade.

Sinopse: Um maltrapilho se apaixona por uma pobre florista cega. O maltrapilho de vez em quando é beneficiado por um homem rico, a quem ele evitou que se suicida-se. Algumas circunstâncias levam a florista a crer que o maltrapilho é um homem rico. Ele se entusiasma a tentar conseguir o dinheiro necessário para uma cirurgia que pode restaurar a visão da amada, o que lhe rende aventuras e maus-bocados. O filme traz em alta forma uma das principais marcas dessa fase da filmografia de Charles Chaplin, que é equilibrar como ninguém um humor genial e muitas gags de comédia física, com um enredo de reflexão social e história de amor sensível e comovente.   Continuar lendo

07 Ago. 2017: “O Balneário” e “Pastor De Almas” de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com o curta- metragem O Balneário e o média-metragem Pastor De Almas.

Sinopse: A trama de “O Balneário” se passa em uma estação de águas térmicas. Vemos um Carlitos bem trajado, porém bêbado, tentar entrar por uma porta giratória, numa das maiores gags do cinema clássico. O personagem é um homem que tenta se recuperar da bebedeira, em um local que deveria emanar saúde. Em “Pastor de Almas”, um prisioneiro escapa da prisão, e para não ser reconhecido, se livra de seu uniforme de preso e se disfarça de pastor. Ele acaba ficando em uma pequena cidade onde as pessoas acham que ele é realmente um pastor. A vida dele acaba ficando ameaçada quando um comparsa descobre o fato. Continuar lendo

31 Jul. 2017: “Encarregado Das Armas” e “Casa De Penhores” de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB continua o Festival Charlie Chaplin com os médias-metragens Encarregado Das Armas (Carlitos Nas Trincheiras) e Casa de Penhores (A Loja De Penhores).

Sinopse: No filme “Encarregado das Armas”, Carlitos é um soldado americano lutando na França durante a I Guerra Mundial. Num lance de sorte, captura mais de 30 soldados alemães, e com a ajuda de uma francesa, consegue também prender o Kaiser. Na volta para casa, é reconhecido como herói e homenageado com uma parada em Nova Iorque. Em “Casa de Penhores” Carlitos trabalha numa casa de penhores. Lá, ele faz de tudo: desde de limpar a loja a atender aos clientes. Tudo de um modo particular que só Carlitos sabe fazer. Continuar lendo

10 Jul. 2017: “Dia De Pagamento” e Outros Curtas-Metragens de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB do Centro Cultural do Boqueirão continua o Festival Charlie Chaplin com o conjunto de curtas-metragens Dia De Pagamento, Laços De Liberdade, Um Ilídio Campestre, Um Dia de Prazer e Os Ociosos (Os Clássicos Vadios).

Sinopse: No trabalho, no campo, no lazer ou no amor, Carlitos sempre vive dificuldades, e os percalços provocam muitas gargalhadas. “Dia De Pagamento”, “Laços de Liberdade”, “Um Ilídio Campestre”, “Um Dia de Prazer” e “Os Ociosos”, curtas dirigidos por Charles Chaplin entre 1918 e 1922, mostram o personagem às voltas com um padrão malvado, o mar agitado, os ricos entediados e uma esposa mal-humorada. As diversas situações comprovam a versatilidade de Chaplin, que, além de fazer rir, sabe provocar emoções, ao mesmo tempo em que faz a crítica aos problemas da sociedade. Continuar lendo

03 Jul. 2017: “O Vagabundo” de Charles Chaplin – Cine Clube CCB

O Cine Clube CCB do Centro Cultural do Boqueirão continua o Festival Charlie Chaplin com o conjunto de curtas-metragens O Vagabundo, Uma Hora da Madrugada (Carlitos Boêmio) e O Conde.

7tjaxt67ubvi0rinvx1wnnj5m8v

Sinopse: Os curtas reunidos no volume marcam a transição de Chaplin para a companhia Mutual, em 1916, onde ele vive uma fase de liberdade criativa que se reflete no resultado dos filmes. “O Vagabundo” aprofunda as características sociais de Carlitos e ainda agrega à trama um elemento sentimental.  Em “Uma Hora da Madrugada”, também conhecido no Brasil como “Carlitos Boêmio”, Chaplin demonstra prodigiosa habilidade física contracenando apenas com objetos. Na comédia maluca “O Conde”, o ator-diretor expressa sua capacidade de reinvenção mesmo quando se trata de um exercício de rotinas cômicas. Continuar lendo