21 a 26 Jul. 2015: I Festival de Cinema Espanhol em Línguas Co-Oficiais – Cinemateca de Curitiba

A Embaixada da Espanha no Brasil e o Instituto Cervantes – Curitiba, com o apoio da Cinemateca de Curitiba, realizam o I Festival de Cinema Espanhol em Línguas Co-Oficiais. Todos os filmes da mostra serão projetados em DVD com o áudio original e legendas em português.

Os idiomas que estão representados no Festival são o galego (Galícia), o basco (País Basco) e o catalão (Catalunha). O evento tem o objetivo de demonstrar a diversidade cultural e linguística da Espanha. Formada por culturas de diferentes povos e ocupações ao longo da história, a Península Ibérica tem como uma das suas principais características a diversidade linguística, ainda que se tenha o espanhol (ou castelhano) como língua oficial. As línguas faladas em regiões de forte identidade cultural e política, como a Catalunha, o País Basco e a Galícia, são consideradas idiomas co-oficiais da Espanha e são base de uma rica produção artística originária dessas regiões.

Programação Completa

21 de Julho, terça-feira, as 19h00. Língua representada: galego. Os Mortos Vão À Pressa, de Ángel de la Cruz (Os mortos van á presa, 2009, comédia, 104min). Irene, uma caminhoneira que busca pescado em um povo da costa galega, fica presa com seu caminhão em uma ponte, impedindo a passagem do cortejo até o cemitério no dia em que vão enterrar o líder da aldeia de pescadores. Essa circunstância faz com que venham à tona as velhas rusgas e diferenças entre os vizinhos, o que altera a habitualmente tranquila vida do povo daquele lugar.

22 de Julho, quarta-feira, as 19h00Língua representada: basco. Obaba, de Montxo Armendáriz (Obaba, 2005, drama romântico, 100min). Baseado na novela homônima de Bernardo Atxaga. Lourdes é uma jovem que embarca em uma viagem às terras de Obaba. Leva consigo uma pequena câmara de vídeo para capturar a realidade desse mundo e suas gentes. Quer captar o presente, mas cedo descobre que quem vive ali está aprisionado em um passado que não podem – ou não querem – escapar. Mas, pouco a pouco, graças principalmente a Miguel, um jovem desembaraçado e alegre com quem desenvolve amizade, vai conhecendo pedaços da vida do local.

23 de Julho, quinta-feira, as 19h00. Língua representada: catalão. Pão Negro, de Agustí Villaronga (Pa negre, 2010, drama, 108min). Durante os duros anos de pós-guerra, na zona rural da Catalunha, um menino chamado Andreu, cuja família pertencia ao lado dos derrotados na guerra, encontra em um bosque os cadáveres de um homem e seu filho. As autoridades suspeitam do pai, de Andreu, mas ele passa a tentar encontrar o culpado. Nestas circunstâncias, desperta em Andreu uma consciência moral que se opõe à mentira, como instrumento do mundo dos adultos.

24 de Julho, sexta-feira, as 19h00. Língua representada: galego. A Língua das Borboletas, de José Luis Cuerda (La lengua de las mariposas, 1999, drama, 97min). 1936. Em um povo galego, um menino, Moncho, volta à escola depois de uma longa doença. Seu estranho professor ensina às crianças conhecimentos tão variados como a origem da batata ou a necessidade de que as línguas das borboletas tenham forma de espiral. Quando, em 18 de julho, estoura a guerra, os valores e princípios ensinados serão renegados, e a relação entre Moncho e seu professor sofrerá um desgaste.

25 de Julho, sábado, as 19h00. Língua representada: basco. 80 Egunean, de Jose Mari Goenaga e Jon Garaño (80 egunean, 2010, drama romântico, 105min). Axun é uma mulher de 70 anos que vai ao hospital para cuidar de seu ex-genro. Sua surpresa será imensa ao dar-se conta que a mulher que cuida do doente ao lado é Maite, sua grande amiga de adolescência. Logo se darão conta de que a química entre elas segue intacta. As duas divertem-se e desfrutam do reencontro até que Axun descobre que Maite é homossexual. Axun terá que lidar com seus sentimentos: a quem escutar? Ao coração ou à razão?

26 de Julho, domingo, as 19h00. Língua representada: catalão. Petit Indi, de Marc Recha (2010, drama, 92min). Arnau, um adolescente que vive imerso em uma frágil realidade, viaja inconscientemente à deriva. Seus colegas de aventura são uma raposa e uns quantos pássaros cantores. Nenhum outro canta como ele, graças a muitas horas de trabalho paciente e minucioso adestramento. No entanto, Arnau vive sem fôlego porque algo bem mais intenso lhe devora por dentro. Sua mãe está na prisão de Vad-Ras à espera de julgamento, e as coisas não melhoram. Assim, vive com seus irmãos em um bairro periférico de Barcelona em plena transformação, e elabora um plano para tirar a sua mãe da prisão. Esta decisão o lançará para uma dura realidade.

I Festival de Cinema Espanhol em Línguas Co-Oficiais

21 a 26 de Julho de 2015, terça-feira a domingo

Entrada Gratuita

LocalCinemateca de Curitiba

Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – bairro São Francisco, Curitiba/PR – para ver mapa, clique aqui

Contato: (41) 3321-3310 (Cinemateca); (41) 3362-7320 e informacuri@cervantes.es (Instituto Cervantes)

*Com informações do Instituto Cervantes – CuritibaFCC

> Acompanhe o Blog também pelo Facebook!
www.facebook.com/pages/Cinema-em-Curitiba/182637458607081
>> Se inscreva para receber o Boletim (Newsletter) do Blog em seu email! O campo de inscrição está logo no começo da coluna do lado direito da página.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s